minha contribuição

Na sexta-feira, vi um vídeo que mexeu comigo. Eram duas gêmeas cantando enquanto se olhavam e sorriam. A internet está cheia de crianças prodígio, mas aquelas me tocaram de maneira especial. Tive a certeza que eram dois seres iluminados - fazendo exatamente o que vieram fazer nesse mundo. 

Passei o fim de semana pensando em como nos transformamos quando fazemos o que amamos. Os olhos brilham, o rosto se ilumina e o corpo todo vibra com vida. Pode ser cantar, desenhar, solucionar uma equação ou discursar sobre uma pesquisa científica. Não precisa ser uma profissão, mas qualquer atividade que preencha nosso coração e exponha nossa alma.

"Fala alguma coisa, por favor", pediu o Dudu no carro, "você está tão quieta esses dias". Tentei puxar assunto, mas minha mente vagava distante. Olhei pro senhor vendendo jornal no semáforo e me questionei sobre o que o deixava feliz. Talvez fosse apaixonado por plantas e seu jardim fosse o mais bonito do bairro, ou talvez assasse um churrasco como ninguém.

Acredito que todos nós temos algo que não necessariamente fazemos bem, mas que amamos fazer. Algo que não é movido por interesse, nem por dinheiro - que faz o tempo passar diferente e transforma problemas em desafios. Algo que, mais que felicidade, nos traz paz e pertencimento. 

Esse algo está dentro de nós. A diferença é que alguns conseguem acessá-lo mais fácil que outros.

Depois de muito refletir, concluí que o blog tem esse efeito em mim. Por mais que goste de dançar, cozinhar e tricotar, nada me faz tão bem quanto esse espaço virtual. Não importa que não ganhe pelos textos e fotos que publico aqui -  ou que muitos escrevam e fotografem melhor que eu -, pois simplesmente não consigo me imaginar não fazendo isso.

Pode soar romântico demais, mas acredito que a verdadeira mágica está em quando conseguimos, através de nossa paixão, ter um efeito em outras pessoas. Quando, com a mais pura das intenções, somos capazes de mudar vidas - seja servindo, ajudando ou inspirando. Para mim, essa é a nossa verdadeira contribuição para o mundo. E é dela que vou atrás.

(Depois descobri outro vídeo que me deixou hipnotizada. É uma mulher interpretando uma música do Eminem em linguagem de sinais. É tão intenso e profundo. Vale a pena.)