dez anos de eu e você

Essa semana uma chuva nos pegou desprevenidos. Em segundos, o dia virou noite e o céu desabou. Nos protegemos numa marquise, mas a trégua parecia distante. "Vamos correr?", você sugeriu. Fui o mais rápido que pude, enquanto gotas pesadas ardiam em minha pele e o cabelo grudava na testa molhada.

Uma euforia tomou conta de mim e comecei a rir. Olhei pra trás e você sorria também. Passamos por pessoas em seus carros e guarda-chuvas - mas, naquele momento, éramos só nós dois no mundo: correndo e rindo. Mais pra frente, demos as mãos e seguimos andando devagar. Meu vestido pingava e meu corpo tremia, mas já não tinha pressa. Estava onde queria estar.

Com você, aprendi que mais importante que sermos um só é sermos dois caminhando lado a lado. Aprendi que é possível se apaixonar infinitas vezes pela mesma pessoa - e que, com o tempo, a paixão vem carregada de sentimentos ainda mais profundos, como admiração, respeito e gratidão. Aprendi também que o amor resiste a tempestades e calmarias - se nenhum desafio for maior que nossa vontade de ficar juntos.

Hoje faz dez anos que nos tornamos oficialmente companheiros. Nunca duvidei que chegaríamos até aqui, só não imaginava que chegaríamos tão fortes e em tamanha sintonia. Hoje tenho a serenidade de te amar todos os dias, de coração aberto, com a certeza que será eterno enquanto quisermos que seja - e por qualquer caminho que a vida nos levar.