o último de 2012

A última noite de 2012 começou de mansinho. Depois de um dia chuvoso e preguiçoso em casa, nos forçamos a colocar uma roupa bonita pra entrar no clima de "festa". Minha mãe e o Dudu foram pra cozinha e o restante se encarregou de enfeitar a sala. Meu pai ficou de dj - na difícil tarefa de agradar a todos os gostos musicais.

Pra ceia tivemos salmão ao molho de mostarda, lombinho com batatas e o peru de Natal - que chegou uns dias atrasado. A Nina exclamou que nem parecia véspera de ano novo, e sim um jantar especial. Não estávamos vestindo branco e não temos televisão pra assistir a virada mundo afora, vai ver era por isso.

Resolvemos, então, sair à procura da festa em Bristol. Entramos os seis no carro e, sem saber pra onde ir, acabamos no lugar mais alto da cidade - com a certeza que de lá veríamos fogos. E vimos. À meia-noite, eles surgiram de todos os lados. Estouramos a champanhe e uma alegria sem tamanho tomou conta de mim. Corri, dancei, abracei, beijei e acreditei que 2013 ia ser incrível.

De volta em casa, comemos bombinhas com sorvete de creme e calda de chocolate. E eu soube que estava certa: esse ano ia, sim, ser incrível - afinal, já começou pela sobremesa. ;)