bicicletando

Antes de o Dudu chegar, já conversávamos sobre comprar bicicletas. No Brasil, sempre foi dos nossos hobbies preferidos. Mas aqui seria mais que isso. Seria um meio de transporte - já que a passagem de ônibus custa £2,90 (mais de dez reais!!).

Vimos duas usadas pela internet e nos apaixonamos. O preço era bom, eram lindas e, o melhor de tudo, da mesma pessoa. Fomos fazer um test drive e descobrimos que o dono era mecânico de bicicletas, além de absurdamente parecido com o cantor do Edward Sharpe. Havíamos combinado de não tomar decisões precipitadas, mas bastou uma troca de olhares pra sabermos que aquelas seriam nossas futuras bikes.

Minha mãe foi meio relutante, afinal, sabe o quão desastrada e atrapalhada a filha dela é. Mas o Dudu cuida de mim. Ele vai sempre atrás, me dá bronca quando sou imprudente, me chama atenção quando sou avoada, me obriga a usar capacete e colete de segurança e grita quando o perigo é iminente. Ele é meu bike anjo. <3

Temos pedalado todos os dias, e eu não poderia estar mais feliz. Me locomovo de graça, conheço cantos da cidade que nunca tinha ido - ou reparado de dentro do carro - e ainda faço um baita exercício!

(Aqui uma entrevista com o Dudu e sua bike em Floripa. :D )