em Bristol

Passamos o domingo entre folhas. Há mais delas no chão que nas árvores.

Nos perdemos no centro pra descobrir que, na verdade, sabíamos exatamente onde estávamos. A cidade começa a se encaixar como um quebra-cabeça, e, aos poucos, deixamos de ser turistas. Conhecemos ruas pelos nomes e apontamos direções ao vento. No fim da tarde, sentamos pra tomar um chocolate quente e admirar a beleza do lugar que moramos. Bristol nos conquistou aos poucos, mas veio pra ficar.